Versão ALPHA! Este artigo está em versão 'Alpha' e, portanto, não foi ainda revisado corretamente

Resolvendo merge incorreto

Introdução

Digamos que, por acidente, você pode acabar fazendo merge ou pull de uma branch para outra completamente distinta.

E você acaba mandando um Pull Request com essas atualizações. Bem, isso não pode ocorrer! De forma alguma essas atualizações podem ser aceitas e integradas no projeto original!

Se você já presenciou uma das situações abaixo, este artigo lhe ajudará!

  • Fiz várias alterações erradas em um commit
  • Fiz um push de uma feature pro lugar errado
  • Fiz um merge com uma branch totalmente diferente da que estou
  • Removi arquivos muito grandes, mas eles aparecem em commits anteriores
  • Fiz muitas alterações erradas em vários commits

Importante: Um pull nada mais é que um fetch e um merge no mesmo comando.

Fiz um merge em uma branch que eu não deveria, e agora?

As formas de solucionar esse problema são diversas e possuem características próprias, mas é importante fazer uma breve explicação delas para que fique claro quais são as mais adequadas em quais situações. Primeiro, vamos entender de histórico:

O histórico mantém registrado a sequência de todas as atualizações realizadas no projeto local e remoto ( fork e original).

1ª Opção

Com o git revert é feito um novo commit contendo as atualizações inversas aos commits selecionados. E esse commit ainda é reversível! Usá-lo, manterá todo o histórico anterior, mas em alguns casos pode não ser o que queremos.

Basicamente, ele serve para todos os casos em que manter os commits anteriores no histórico não representam um problema.

2ª Opção

Nos demais casos podemos usar um dos 3 procedimentos/comandos: git checkout, git reset --hard e git rebase -i. Com eles, remontamos o histórico da branch, sendo necessário um push --force para ser mandado ao Github. Essas ações não podem ser revertidas e, por causa disso, devem ser usadas com muita cautela e em situações específicas!

Nota: Tudo que está no histórico é mantido. Imagine que toda vez que alguém for acessar, ou fazer download do seu projeto e ter que “pegar” 800mb a mais. O que você acha disso?

É por isso que nesses casos devemos alterar o histórico, para remover presenças indesejáveis nos diretórios do projeto.

Importante

Uma outra solução, porém, menos recomendada é refazer a fork do projeto e recuperar os backups.

Por fim, esses procedimentos representam tarefas simples, mas devem ser usadas com extrema cautela! Afinal, agora estaremos lidando mais diretamente com o histórico.

Merge incorreto com remotos distintos

Se estivermos trabalhando com repositórios remotos distintos conforme tratado no artigo Procedimento de rebase com repositórios remotos distintos e considerarmos que vários usuários estejam trabalhando em nosso projeto ao mesmo tempo, em algum momento poderemos nos deparar com o seguinte problema: um merge pode ter sido realizado erroneamente antes do processo de rebase.

Embora este tipo de erro seja pouco comum teremos problemas na próxima vez que fizermos o rebase do projeto. Isso ocorre porque ao deixarmos de fazer o rebase, as alterações de nosso branch não foram reaplicadas e o nosso branch passou a apontar para um commit diferente do commit apontado pelo master. Desta forma, nosso repositório passará a não possuir a mesma organização que o repositório remoto que adicionamos.

Podemos visualizar essas diferenças através do github, se compararmos o gh-pages de ambos repositórios veremos que a ordem de commits e merges não é mesma.

Para resolver este problema, precisamos “apontar” nosso repositório para o mesmo commit que está no master do repositório remoto que adicionamos anteriormente.

Para isso, verificamos no github o número do último commit do repositório remoto e guardamos esta informação.

Voltamos para o terminal e agora mudaremos para o master através do comando abaixo:

$ git checkout master

Agora utilizamos o comando git reset --hard e em seguida colamos o número do commit, para que desta forma nosso repositório aponte para o mesmo commit que o repositório remoto:

$ git reset --hard numerodocommit

Em seguida voltamos para nosso branch:

$ git checkout meubranch_01

Agora executaremos o comando git push origin para enviar as alterações para nosso repositório remoto. Colocaremos o sinal de adição “+” antes do nome do branch para forçar o comando:

$ git push origin +meubranch_01 	

Se verificarmos no github, veremos que agora o último commit de nosso repositório é o mesmo que o do repositório remoto.

Praticando: O primeiro cenário

  1. Faça um novo repositório chamado repo no Github;
  2. Siga o procedimento do Github ( Global setup e Next steps ) para criar a branch master

  3. Acesse o diretório em seu computador onde você criou o repo.

A partir da master crie uma branch chamada letras.

$ git checkout master
$ git checkout -b letras

Nela crie, adicione, faça commit e push, para cada um dos 5 arquivos de texto abaixo

$ touch A.txt
$ git add A.txt 
$ git commit -m "Add: A.txt"
$ git push origin letras
 
$ touch B.txt
$ git add B.txt 
$ git commit -m "Add: B.txt"
$ git push origin letras

$ touch C.txt
$ git add C.txt 
$ git commit -m "Add: C.txt"
$ git push origin letras

$ touch D.txt
$ git add D.txt 
$ git commit -m "Add: D.txt"
$ git push origin letras

$ touch E.txt
$ git add E.txt 
$ git commit -m "Add: E.txt"
$ git push origin letras

Volte a master e crie uma branch chamada numeros, entre nela, e execute os comandos abaixo.

$ git checkout master
$ git checkout -b numeros

$ touch 1.txt
$ git add 1.txt 
$ git commit -m "Add: 1.txt"
$ git push origin numeros
 
$ touch 2.txt
$ git add 2.txt 
$ git commit -m "Add: 2.txt"
$ git push origin numeros

$ touch 3.txt
$ git add 3.txt 
$ git commit -m "Add: 3.txt"
$ git push origin numeros

$ touch 4.txt
$ git add 4.txt 
$ git commit -m "Add: 4.txt"
$ git push origin numeros

$ touch 5.txt
$ git add 5.txt 
$ git commit -m "Add: 5.txt"
$ git push origin numeros

Cheque no Github se todos os arquivos foram adicionados. Então volte para o terminal.

Crie a partir da master 4 novas branches usando os comandos:

$ git checkout master
$ git checkout -b cenario_revert
$ git checkout -b cenario_procedimento_de_checkout
$ git checkout -b cenario_reset
$ git checkout -b cenario_rebase

1. O git revert

Como dito anteriormente, o revert:

  • É feito a partir de um novo commit;

  • Mantém o histórico anterior a esse commit;

  • Pode reverter um ou mais commits;

  • Pode ser revertido por outro revert.

Portanto, ele é indicado nos casos em que são poucos os arquivos indesejáveis, representando um histórico cujo tamanho não é significantemente grande a ponto de termos de alterá-lo ou removê-lo.

Antes de continuarmos para a solução, por que não simularmos algo dando errado?

1.1 Simulando um erro

Entre na branch do tópico e faça um merge dela com numeros.

$ git checkout cenario_revert
$ git merge numeros

Ok! Agora você terá os arquivos de textos do 1.txt ao 5.txt na sua branch. Faça um push.

$ git push origin cenario_revert

Verifique no Github, se a branch cenario_revert contém 5 arquivos.

Muito bem! Agora remova os arquivos pares, ou seja 2.txt e 4.txt. Crie também o 7.txt.

$ rm 2.txt 4.txt
$ touch 7.txt

Adicione o novo arquivo com add e remova os dois pares com rm, depois um commit e o push.

$ git rm 2.txt
$ git rm 4.txt
$ git add 7.txt
$ git commit -m "Arquivos pares"
$ git push origin cenario_revert

Verifique no Github se sua branch está apenas com arquivos ímpares.

Agora, imagine que você não podia ter adcionado o arquivo 7.txt e muito menos removido o 4.txt. E agora, como reverter isso?

Importante: Sempre cheque seus arquivos na branch, e seus Pull Requests com o Diff na página do Github para identificar aquilo que foi mandado para origin, ou que está sendo mandado para o projeto original. Se não souber verificar o problema, de nada adianta saber solucioná-lo!

1.2 Solução

Devemos encontrar o commit incorreto e reverte-lo. Para isso você pode usar o Github. Se preferir use o git log assim:

$ git log

Que retornará uma série de registros dos commits feitos, como estes:

commit 51283b9dee534378c6dba77e12c7e0adfb29493e
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Mon Mar 19 19:05:40 2012 -0300

    Arquivos pares

commit 0b31782b35e1c80ba03ae4ae9da2c96b63e7c6fc
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Mon Mar 19 18:24:10 2012 -0300

    Add: 5.txt

commit e702e819ab3a3bc74b147c50e9fe87064996aee7
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Mon Mar 19 18:24:06 2012 -0300

    Add: 4.txt

commit 773fa02ebf3248c95e0f7c4d64560062b57052ad
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Mon Mar 19 18:24:03 2012 -0300

    Add: 3.txt

commit 7e17f4dde6f43bd99d1b7abacf2a97f0846c263f
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Mon Mar 19 18:23:59 2012 -0300

    Add: 2.txt

commit 6987e2c1f584f40f4db1d79750879c8373858dc6
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Mon Mar 19 18:23:55 2012 -0300

    Add: 1.txt

commit 426bca1b80fd19e22d5f3fb31f49b3f15698142f
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Fri Mar 16 17:42:32 2012 -0300

    first commit

No caso de você ter feito muitos logs após o commit errôneo, tente usar o git log -10 para listar os 10 últimos commits (ou o número que desejar).

Usando o Github ou olhando com calma o log, podemos ver que o commit que precisamos reverter é o “Arquivos pares”.

Muito bem. Copie o hash do commit que neste caso é o primeiro 0b31782b35e1c80ba03ae4ae9da2c96b63e7c6fc e aperte a tecla Q para sair dessa tela.

Agora faça o revert duas vezes, commit e push

$ git revert 0b31782b35e1c80ba03ae4ae9da2c96b63e7c6fc
$ git revert 0b31782b35e1c80ba03ae4ae9da2c96b63e7c6fc
$ git commit -m "reverter commit"
$ git push origin cenario_revert

Você verá que há no histórico um novo commit que reverte as atualizações daquele que foi selecionado.

commit e22f46c3fb58bc2f382cdba5babd9b94fb300f29
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Mon Mar 19 19:11:31 2012 -0300

    Revert "Arquivos pares"
    
    This reverts commit 51283b9dee534378c6dba77e12c7e0adfb29493e.
    
        copied:     7.txt -> 2.txt
        renamed:    7.txt -> 4.txt

Simples, não? Mas e se precisarmos reverter um merge?

1.3 Resolvendo um merge indesejado com revert

Faça um merge “acidental” com letras. Por acidental, quero dizer que esse merge não poderia ter sido feito, e muito menos mandado para a origin.

Vamos usar o que aprendemos para resolver isso:

$ git log -10

Você porderá ver que apareceu um novo commit.

commit 37687b9de11e7f12dd0ba20f02ac90e219498b08
Merge: e22f46c 36277bb
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Mon Mar 19 19:15:50 2012 -0300

    Merge branch 'letras' into cenario_revert

Vamos reverte-lo

git revert 37687b9de11e7f12dd0ba20f02ac90e219498b08

Não funcionou né? Pois é, sabemos que um merge local deixa as duas branches envolvidas exatamente iguais. Independentemente de qual branch você está agora, ao reverter um merge deve ser informada para qual branch devemos voltar.

O que, nesse caso são e22f46c (vinda da cenario_revert e representada por 1) e 36277bb (vinda da letras e representada por 2).

Em caso de dúvida, cheque o log. Fica fácil ver que o commit anterior na branch em que estamos é o 1 (e22f46c3fb58bc2f382cdba5babd9b94fb300f29).

Agora usamos a opção git revert <commit> -m <parent> para informar que o revert do merge deverá fazer com que voltem as alterações para o commit 1, proveniente da branch cenario_revert.

$ git revert 37687b9de11e7f12dd0ba20f02ac90e219498b08 -m 1
$ git revert 37687b9de11e7f12dd0ba20f02ac90e219498b08 -m 1
$ git commit -m "reverter merge"
$ git push origin cenario_revert

Praticando: O segundo cenário

Entre na branch cenario_procedimento_de_checkout e execute os comandos git remote e git pull gh-pages abaixo. Ah, e não se esqueça de fazer. um push para origin disso!

$ git checkout cenario_procedimento_de_checkout
$ git remote add objectos https://github.com/objectos/objectos-dojo.git
$ git pull objectos gh-pages
$ git push origin cenario_procedimento_de_checkout

Aparecerão todos os arquivos de gh-pages para sua branch local e remota. Veja no Github a quantidade de arquivos que entraram no seu projeto com esse commit.

E o log?

$ git log

Parece que ele está cheio de registros tanto em cenario_procedimento_de_checkout quanto em gh-pages. Olhe o seu commit gerado pelo pull também, ele deve estar assim:

commit 280fde94001ab2b8f89276c6a076d1e3f66ab019
Merge: 426bca1 a5f651f
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Tue Mar 20 14:17:40 2012 -0300

Merge branch 'gh-pages' of https://github.com/objectos/objectos-dojo into cenario_procedimento_de_checkout

Bom, como todo bom leitor você não pulou o tópico de git revert e me sugere:

“Podemos dar um revert que volte as alterações desses que estão todos resolvidos!”

Muito bem! Concordo que é uma possibilidade. Mas, você não concorda que todos esses arquivos que vieram continuarão mantidos no histórico?

O revert resolve? Com certeza! Mas devemos usá-lo sabendo que toda vez que for feito merge, pull ou clone do projeto (ou fork ) será baixado o gh-pages inteiro? Não mesmo!!!

Antes de avançar, faça um merge , push das branches cenario_reset e cenario_rebase com a que estamos.

$ git checkout cenario_reset
$ git merge cenario_procedimento_de_checkout
$ git push origin cenario_reset

$ git checkout cenario_rebase
$ git merge cenario_procedimento_de_checkout
$ git push origin cenario_rebase

1. O procedimento do git checkout -b

Entre na branch cenario_procedimento_de_checkout e se preferir, use o git log.

$ git checkout cenario_procedimento_de_checkout

Como podemos ver ao montar o cenário, o merge feito com gh-pages ocorreu no commit 280fde94001ab2b8f89276c6a076d1e3f66ab019. Mas não é ele que usaremos para reverter o histórico.

Precisamos do último commit válido antes do merge. E, como gh-pages veio com vários outros commits, esse commit não poderá ter vindo dela.

Então consulte o Github e/ou o log e encontre esse commit. Seguindo o conceito de que o histórico é sequencial (como as pilhas de estrutura de dados), e com um pouco de memória, não será tão difícil assim.

No nosso caso, trabalharemos o nosso primeiro commit.

commit 426bca1b80fd19e22d5f3fb31f49b3f15698142f
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Fri Mar 16 17:42:32 2012 -0300

    first commit

Lembre-se: A identificação do seu provavelmente será diferente.

Faça o checkout -b para uma branch nova chamada bkp pelo commit:

$ git checkout -b bkp 426bca1b80fd19e22d5f3fb31f49b3f15698142f
Switched to a new branch 'bkp'

Remova a branch cenario_procedimento_de_checkout e renomeie bkp para cenario_procedimento_de_checkout.

$ git branch -D cenario_procedimento_de_checkout
$ git branch -M cenario_procedimento_de_checkout

Pelo visto a branch cenario_procedimento_de_checkout já não é mais a mesma… ela é, digamos, o commit “first commit”.

Mas pra que isso? Se você quiser descobrir, faça esse comando:

$ git push origin cenario_procedimento_de_checkout
To git@github.com:cpetreanu/repo.git
 ! [rejected]        cenario_procedimento_de_checkout -> cenario_procedimento_de_checkout (non-fast-forward)
error: failed to push some refs to 'git@github.com:cpetreanu/repo.git'
To prevent you from losing history, non-fast-forward updates were rejected
Merge the remote changes (e.g. 'git pull') before pushing again.  See the
'Note about fast-forwards' section of 'git push --help' for details.

O que houve aí?!

To prevent you from losing history, non-fast-forward updates were rejected

Estamos recebendo uma alerta, pelo visto, é porque estamos pra alterar o histórico. E agora?

Force seu push, ignorando o aviso:

$ git push origin cenario_procedimento_de_checkout --force
Total 0 (delta 0), reused 0 (delta 0)
To git@github.com:cpetreanu/repo.git
 + 280fde9...426bca1 cenario_procedimento_de_checkout -> cenario_procedimento_de_checkout (forced update)

Veja: (forced update). Ah, mas será que funcionou? Vá ao Github e depois volte.

Funcionou! veja como ficou todo o git log:

commit 426bca1b80fd19e22d5f3fb31f49b3f15698142f
Author: Caio Petreanu <caio.petreanu@objectos.com.br>
Date:   Fri Mar 16 17:42:32 2012 -0300

    first commit

Você entrou em um commit (de preferência o último válido) e substituiu a branch “corrompida” por ele. Por fim, realizarou um push --force para a origem, revertendo todo o histórico para o estado desse commit.

2. O git reset –hard

Entre na branch cenario_reset.

$ git checkout cenario_reset

Ao invés de fazer o procedimento de checkout do capítulo anterior, existe a opção de executar todo ele em apenas 2 comandos! O git reset --hard e o git push --force.

Sabemos já que o último commit válido é 426bca1b80fd19e22d5f3fb31f49b3f15698142f. Use o comando abaixo para que ele se torne o HEAD (último commit ) da sua branch.

$ git reset --hard 426bca1b80fd19e22d5f3fb31f49b3f15698142f
HEAD is now at 426bca1 first commit

A opção --hard faz com que todos os arquivos no stage, que ainda não foram para um commit, sejam apagados. Em contrapartida, existe a opção --soft.

Feita a alteração do HEAD, faça o push para origin. Claro que você só conseguirá isso usando o argumento --force.

$ git push --force origin cenario_reset
Total 0 (delta 0), reused 0 (delta 0)
To git@github.com:cpetreanu/repo.git
 + 280fde9...426bca1 cenario_reset -> cenario_reset (forced update)

Feito isso, verifique no Github.

Nesse caso, você apontou o commit HEAD de sua branch para o último commit válido antes do merge, e mandou essa alteração de histórico para a origem remota. Pode-se concluir que trata-se uma solução análoga à de checkout.

3. O git rebase -i

Entre na sua branch cenario_rebase.

Novamente estaremos no mesmo cenário. Faça ls -l e confira se quiser!

Temos o cenário e o commit 426bca1b80fd19e22d5f3fb31f49b3f15698142f. Vamos usar o rebase no modo interativo ( -i , que abre um editor de texto) e ver as atualizações de todos os commits entre “first commit” e o HEAD (cenario_rebase).

$ git rebase -i 426bca1b80fd19e22d5f3fb31f49b3f15698142f cenario_rebase

Note os commits vindos de gh-pages. Aqui podemos modificar aqueles que serão mantidos ou removidos do histórico, remontando-o.

Apague todos os commits menos um (não importa qual seja). Salve e feche o arquivo. Como podemos ver, o rebase parou por causa de conflitos de path. Faça um git status.

$ git checkout cenario_rebase
error: could not apply b82ad6a... Finalizado objetos falsos
hint: after resolving the conflicts, mark the corrected paths
hint: with 'git add <paths>' and run 'git rebase --continue'
Could not apply b82ad6a... Finalizado objetos falsos

$ git status
# Not currently on any branch.
# Unmerged paths:
#   (use "git reset HEAD <file>..." to unstage)
#   (use "git add/rm <file>..." as appropriate to mark resolution)
#
#	deleted by us:      procedimento/crud-entidade/00.2-criando-objetos-falsos.md
#
no changes added to commit (use "git add" and/or "git commit -a")

Existe um path incorreto/inexistente para o arquivo mostrado. Para resolver isso vamos remover essa atualização, e por fim dar continuidade ao rebase.

$ git checkout -f

$ git status
# Not currently on any branch.
nothing to commit (working directory clean)

$ git rebase --continue
Successfully rebased and updated refs/heads/cenario_rebase.

Faça um push --force e vejá no Github os resultados. E o log também só para ter certeza!

$ git push origin cenario_rebase

Pronto! Trabalho realizado com sucesso!

Assim, você consegue reverter o merge (e histórico) ao remover todos os commits (menos 1), entre o “first commit” e o HEAD da branch com o merge e gh-pages. Na sequência removeu as alterações desse commit, fazendo com que o único remanescente fosse o 426bca1b80fd19e22d5f3fb31f49b3f15698142f.

4. Refazer a fork?

Em alguns casos, quando seu trabalho na branch acabou de começar, existem poucos arquivos no projeto original ou existem uma série de erros na execução dos comandos anteriores, uma opção simples é refazer a fork do projeto original.

Para isso, você pode seguir os seguintes passos:

  • Faça cuidadosamente o backup de todos os arquivos importantes que você criou ou modificou

  • Remova a pasta do projeto da sua máquina, usando um comando como:

     $ rm -f -R /tmp/repo/
    
  • Vá no repositório do fork repo em sua página.

  • Clique no botão “Admin”, na parte superior à direita da página

  • Clique no botão “Delete this repository” … e confirme a remoção do fork clicando em “I understand, delete this repository”

  • Acesse a página do projeto original e faça novamente um fork e clone dele (se não lembrar como fazer clique aqui)

  • Use os comandos:

      mkdir /tmp/repo/
      cd /tmp/repo
    

Se necessário configure a url do projeto original usando

$git remote add <alias-da-url> <url-do-projeto-original>

Seu fork estará idêntico a última versão do projeto.

  • Entre na branch correta e recupere os backups feitos.

  • Pronto, você acaba de desfazer os comandos errados usando uma das formas mais árduas (tirando os possíveis erros nos comandos citados nas outras seções).

Referências

objectos-dojo :: Tutorial gh-pages

Git Book - Undoing in Git


 
 

objectos, Fábrica de Software LTDA

  • R. Demóstenes, 627. cj 123
  • 04614-013 - Campo Belo
  • São Paulo - SP - Brasil
  • +55 11 5093-8640
  • +55 11 2359-8699
  • contato@objectos.com.br